PARÂMETROS ADOTADOS PARA O CÁLCULO DO IDSUS
Home   >  Oque é?   >  Parâmetros

Parâmetros são referenciais com algum valor atribuído. Eles são necessários para julgar determinados fatos e representam não apenas uma referência técnica, mas aonde se quer chegar. Os parâmetros não são valores definitivos. Tratam-se de objetivos possíveis, com viabilidade de alteração futura na medida em que esses valores forem alcançados. Para os indicadores clássicos, o IDSUS adotou parâmetros aceitos nacional e internacionalmente, tais como:

.

Para os indicadores de acesso a atenção especializada, ambulatorial e hospitalar, que não possuem parâmetros nacionais ou internacionais, os parâmetros adotados foram: os resultados médios encontrados para a população SUS exclusiva nos municípios brasileiros que contam com uma mais completa estrutura de sistema de saúde, de forma a evitar o viés dos baixos resultados dos indicadores devido à deficiência de oferta de serviços.

Os critérios utilizados, simultaneamente, para esta seleção foram categorizados em três dimensões: (i) Demográfico social; (ii) Saúde, atenção médica no óbito e qualidade da informação; e (iii) Estrutura do sistema de saúde existente nos municípios. Veja quais são eles:



A partir dos critérios acima detalhados, foram selecionados 60 municípios, com as seguintes características:




Para o cálculo dos resultados dos indicadores de acesso (razões de procedimentos ambulatorial e hospitalar de média e alta complexidade por hab/ano) destes municípios, foram padronizados como numerador: a quantidade de procedimentos realizada para a população residente, e como denominador: o total da população coberta exclusivamente pelo SUS (sem plano privado de saúde).

Este cálculo permite verificar, de forma mais justa, a razão entre o que foi ofertado aos usuários do SUS e a população com maior probabilidade de usar o SUS, nesse conjunto de municípios, uma vez que o objetivo era encontrar um parâmetro mínimo de oferta (limiar abaixo da qual os valores decrescentes mostrariam maior probabilidade de estar ocorrendo deficiência de acesso). Contabilizar no denominador a população coberta por planos de saúde privados diminuiria bruscamente os resultados dessa razão.

Vale ressaltar que em torno de 2% da população com planos privados hospitalares usa o SUS (média de ressarcimentos dos planos privados, ao SUS, pelo fato dos beneficiários com plano hospitalar terem sido internados no SUS, segundo dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar).

Confira a seguir a lista dos 60 municípios: