Indicador nº9

Razão de internações clínico-cirúrgicas de alta complexidade, por habitante.

Definição

Nº de internações clínico-cirúrgicas de alta complexidade, não psiquiátricas e não obstétricas, por residente em determinado município, no período considerado.

Interpretação

Mede a relação entre a produção de internações hospitalares de alta complexidade, não obstétricas e não psiquiátricas, e a população residente na mesma área geográfica, indicando o acesso obtido ou cobertura realizada para tais procedimentos.

Método de Cálculo

Razão de informados esperados – RIE de internações clínico-cirúrgicas de alta complexidade para residentes no município com ajuste pelo Bayes empírico (1) x Resultado médio do indicador nos Municípios de Referência (2).

Parâmetro

6,3 por mil habitantes.

Pontuação

SE resultado ≥ parâmetro nota = 10.
SE resultado < parâmetro nota = decrescente proporcional ao % do parâmetro.

Fonte

SIH/SUS e IBGE.

Linha Avaliativa

Acesso.

Complexidade

Alta.

Modalidade

Hospitalar.

Atenção

Geral.

Origem

MS.

Ano analisado (IDSUS 2007-2010)

2008 a 2010.

(1)

  • RIE - Razão de informados esperados = (nº de internações clínico-cirúrgicas de alta complexidade para residentes do município) ÷ (nº de internações clínico-cirúrgicas de alta complexidade esperadas para todos os residentes do município caso ele tivesse, para cada faixa etária feminina e masculina, os mesmos resultados médios, desse indicador, calculado diretamente para as respectivas faixas etárias femininas e masculinas exclusivamente SUS, nos Municípios de Referência, no período considerado.

  • RIE do município com ajuste pelo Bayes Empírico = (RIE do município sem ajuste X Fator de ajuste Bayes específico do município) + (RIE média  do Grupo Homogêneo de municípios da mesma região brasileira em que se localiza o município) X (1 – Fator de ajuste Bayes específico do município).

  • Fator de ajuste Bayes específico do município: Fator calculado especificamente para cada município, que depende da dispersão dos valores dos resultados da RIE entre o Grupo Homogêneo de municípios da mesma região brasileira em que se localiza o município e aumenta progressivamente, de zero (0) a um (1), conforme aumenta o denominador da RIE do município (número de internações clínico-cirúrgicas de alta complexidade esperadas para residentes no município).
(2)
  • Resultado médio do indicador nos Municípios de Referência para os Parâmetros de Acesso à Atenção Ambulatorial e Hospitalar de Média a Alta Complexidade = Número de internações clínico-cirúrgicas de alta complexidade para residentes nos Municípios de Referência, dividido pela população exclusivamente SUS nos Municípios de Referência).